Patrono

Apóstolo Paulo, patrono dos Cursilhos de Cristandade

sao-pauloSão Paulo Apóstolo foi o primeiro inculturador do Evangelho e desde 14 de dezembro de 1963, declarado pelo Papa Paulo VI, é o Patrono do Movimento de Cusilhos.

Paulo é uma das figuras que mais se destaca no Novo Testamento. O livro dos Atos dos Apóstolos e as Cartas que escreveu nos revelam sua vida e sua experiência em Deus.

Nasceu na cidade de Tarso, na Cilícia, e foi criado na mais genuína tradição judaica. Ainda muito jovem mudou-se para Jerusalém, e foi um grande estudioso de sua religião. Participava do grupo dos fariseus e, extremamente zeloso no cumprimento da lei judaica, perseguiu cristãos e aos 28 anos, Saulo (como se chamava antes de conhecer a Deus), tinha muito poder e prestígio.

A queda na estrada de Damasco foi o divisor de águas: nesse momento a vida de Paulo se divide em ANTES e DEPOIS. A entrada de Jesus em sua vida não foi nada pacífica, mas também não foi uma tempestade violenta. Após sua queda, Paulo foi envolvido em uma grande e forte luz que o deixou cego. Sua visão só retornou através da imposição das mãos de Ananias, um grande homem religioso a quem Deus confiou essa missão.

Paulo passou por um longo e fascinante processo de conversão que culminou em uma intensa entrega à sua nova missão. Pôs- se a caminho, a anunciar o Evangelho em realidades diferentes daquelas que Jesus viveu e anunciou. Tornou-se, assim, o primeiro grande inculturador do Evangelho. Falava de forma diferente a judeus e prosélitos (At 13, 16-41), aos camponeses pagãos (At 14, 15-17) ou aos intelectuais de Atenas (AT 17, 21-31). Fez com que o cristianismo passasse de uma cultura para outra – da cultura semita para a greco-romana.

Enfrentou sérias dificuldades, pois, pelo fato de não ter conhecido e nem andado com Jesus, tentaram impedi-lo de evangelizar, dizendo que ele não era apóstolo. Porém, nada disso o afastou do que tinha se tornado razão de sua vida: “Pois, anunciar o Evangelho não é para mim motivo de glória. É apenas uma necessidade que se me impõe. Ai de mim, se eu não anunciar o Evangelho!” (1Cor 9,17).

Em treze anos, Paulo passou em: Damasco, Arábia (3 anos), Jerusalém, Tarso, Antioquia. Neste período: Participa da vida em comunidade; Exerceu sua profissão para ter o que comer e com o que se vestir; Contribuiu para a expansão e o crescimento das comunidades criatãs da Síria na Arábia e na Cilícia;

Paulo é o grande exemplo de conversão e de entrega ao plano e a vontade de Deus em nossa vida, tanto que ele é uma pessoa especial e de destaque não apenas para o Movimento de Cursilhos, mas um exemplo a ser seguido em toda Igreja.