(67) 9 9637-0738 contato@cursilhocg.com.br

Hoje (31/01/2019) celebramos 25 anos dos votos religiosos do Pe. Ricardo Carlos, assessor espiritual dos jovens cursilhistas na nossa Arquidiocese. Em 31/01/1994, Pe. Ricardo confirmou a sua vocação religiosa em sua cidade natal, Piacatu. No ano seguinte iniciou sua caminhada como cursilhista, tendo feito o 9º Cursilho para Jovens (Teu sim, me cativou!) da arquidiocese de Campo Grande. Já foi assessor espitirual do Decolores (retiro destinado aos adolescentes, filhos de cursilhistas) e desde 2016 assumiu a grande missão de reitor da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB) e de direcionar nossos jovens rumo ao céu, assim como Dom Bosco.

São 3 anos assessorando, orientando, e acima de tudo, AMANDO a juventude cursilhista campograndense. A você, Pe. Ricardo, o Movimento de Cursilhos de Cristandade e a juventude agradece imensamente e o parabeniza por esses 25 anos de dedicação plena a Deus e aos irmãos. Que venham outros 25, 50, 100 anos de ordenação e que possamos caminhar ao teu lado nessa linda missão de evangelização!

Hoje, não por acaso, celebramos a solenidade de São João Bosco, um homem voltado para o céu, criador dos oratórios, catequeses e orientações profissionais; era exemplo para os jovens. Nascido em 1815, perto de Turim, na Itália, teve que sair muito cedo de casa, mas seu desejo de ser padre o acompanhou.
Aos 26 anos recebeu a graça da ordenação sacerdotal ao que sua mãe sempre dizia: “Se você quer ser padre para ser rico, eu não vou visitá-lo, porque nasci na pobreza e quero morrer nela”.

“São João Bosco não foi procurar os jovens em qualquer lugar distante ou especial; simplesmente aprendeu a olhar, a ver tudo o que acontecia em redor na cidade e a vê-lo com os olhos de Deus, ficando impressionado com as centenas de crianças e de jovens abandonados, sem escola, sem trabalho e sem a mão amiga duma comunidade.
Havia muita gente que vivia naquela mesma cidade, e muitos criticavam aqueles jovens, mas não sabiam vê-los com os olhos de Deus. Os jovens, é preciso vê-los com os olhos de Deus. João Bosco fê-lo e animou-se a dar o primeiro passo: abraçar a vida como ela se apresenta; e, a partir disto, não teve medo de dar o segundo passo: criar com eles uma comunidade, uma família onde se sentissem amados com trabalho e estudo, ou seja, dar-lhes raízes a que agarrar-se para poderem chegar ao céu, para poderem ser alguém na sociedade. Dar-lhes raízes onde se agarrar para não ser derrubados pelo primeiro vento que vem. Isto fez São João Bosco.” (Papa Francisco)

Grande devoto da Santíssima Virgem Auxiliadora, foi um homem de trabalho e oração. São João Bosco foi modelo, mas também soube observar tantos outros exemplos. Fundou a Congregação dos Salesianos dedicada à proteção de São Francisco de Sales, que foi o santo da mansidão.